Notícias

NEGÓCIOS - Blockchain: tendência que vai fazer a diferença nas empresas

05/10/2018

Quando se fala de tecnologia voltada para os negócios é quase certo que neste exato momento está sendo criado algo novo – alimentando a percepção de se estar sempre um passo atrás. Mas esse alarmismo não é necessário, desde que as empresas saibam o que realmente pode fazer a diferença nos negócios. É o caso do blockchain. De acordo com o consultor Fabio Braggio, especialista em gestão de projetos, o conceito de blockchain surgiu há dez anos, em função das bitcoins (criptomoedas ou dinheiro eletrônico).  O termo é autoexplicativo, ou seja, significa uma corrente de blocos na qual cada bloco (banco de dados) é ligado ao próximo através de um registro público (Public Ledger). Essa descentralização de registros aumenta a segurança das operações, evitando a ação de hackers.

Estudo da IBM*, realizado com 200 bancos de 16 países, mostra que as instituições financeiras estão avaliando os ganhos de se investir em blockchain, ainda que por enquanto apenas 15% dos bancos tenham efetivamente começado a apostar nesse modelo para reduzir tempo, custo e risco de muitas transações. São três as principais áreas de negócios que estão se beneficiando com a blockchain: referência de dados, pagamentos no varejo e empréstimos ao consumidor. Enquanto isto, empresas de variados perfis, desde indústrias até o comércio, passando pelos setores de saúde e tecnologia, estão implantando soluções nesse sentido. “Não se trata de mais um termo da moda”, afirma Braggio. “Respeitado o tempo da curva de aprendizado, o blockchain é uma solução que veio para ficar, podendo ser implantada por uma equipe de TI ou ser contratada como serviço”.

Nesse último modelo, o especialista aponta cinco ganhos principais: 1) Acesso a novas tecnologias; 2) Possibilidade de testar uma nova tecnologia sem necessariamente correr os riscos inerentes ao processo; 3) Suporte ao cliente; 4) Soluções compatíveis com o tamanho da empresa; 5) Redução de custos, especialmente de energia. “Por exemplo, o blockchain pode contribuir muito com a rastreabilidade de mercadorias, indicando sua origem, movimentação, quantidade etc. Essa possibilidade eleva a relação B2B a um novo patamar de transparência, simplificando muitos processos. E tem mais: se for detectado qualquer problema no processo, é simples voltar para o ponto de origem”, diz o consultor.

Quando se fala em blockchain aplicado à gestão de projetos, Fabio Braggio afirma ainda que a solução resolve um dos grandes gargalos nos negócios: o excesso de tempo empregado nas transações contratuais. “Em médias e grandes empresas, a comunicação entre as partes pode representar um desafio para muitos projetos. Neste caso, com os ‘smart contracts’ (contratos mais resumidos), os aceites podem ser validados rapidamente – sem a necessidade de muitos mediadores. Isso não só contribui para o sucesso do projeto, como significa redução de tempo e custos”.

Fontes: 

* https://www-01.ibm.com/common/ssi/cgi-bin/ssialias?htmlfid=GBP03467USEN&

* Fabio Braggio é especialista em Gestão de Projetos e autor de “Projeto 66” (Giostri Editora). Seu livro conta em 100 páginas como o autor usou sua expertise para encarar cada uma das etapas que ele e sua moto enfrentaram no trajeto de Chicago a Los Angeles (Estados Unidos) – a cultuada Route 66. Resultado: tanto os amantes de motociclismo aproveitam as inúmeras dicas para viajar de forma segura e dentro de um orçamento viável por esse trajeto superbadalado, como os especialistas em projetos comprovam que é possível aplicar gestão de tempo, custos, riscos, escopo, qualidade e comunicação em qualquer projeto – inclusive fora do ambiente corporativo, como nas atividades de turismo e lazer. À venda nas livrarias Saraiva, Cultura e Martins Fontes Paulista, o livro é totalmente ilustrado. Mais informações: www.flbinfo.com.br

 

 

Rua José Comparato, 85 ‐ Vila Mariana ‐ 01546-070 ‐ São Paulo ‐ SP

(55-11) 2894.9976

contato@presspagina.com.br