Notícias

Chances de ser pai diminuem quanto maior o peso

08/08/2007

Estudo publicado no jornal Human Reproduction, da Universidade de Oxford (Reino Unido), revelou que entre 25 mil casais investigados, 36% dos homens com problemas de fertilidade eram obesos e 20% estavam com sobrepeso. Klim McPherson, coordenador das pesquisas, diz que os resultados assustam, porque há projeções de que 23% dos garotos e 37% das meninas que hoje têm entre 11 e 15 anos serão obesos em 2050.

De acordo com a especialista em Medicina Reprodutiva, doutora Silvana Chedid, vários estudos comprovam que homens acima do peso têm espermas de pior qualidade, enfrentando dificuldades para ter filhos. “Em alguns casos, perder peso contribui para aumentar as chances de concepção. O problema se agrava quando, além de estar acima do peso, o homem tem mais de 40 anos e é fumante. Isto sem falar que estresse, poluição, sedentarismo e falta de alimentação adequada também influenciam negativamente nesse processo”.

A especialista observa que os homens também estão deixando para sentir as alegrias da paternidade mais tarde. “Há bem pouco tempo, os jovens se casavam aos vinte e poucos anos e antes dos 30 já tinham constituído família. Hoje, aos 30 eles ainda estão se dedicando à carreira e muitos moram até com os pais. Adiam os relacionamentos estáveis e a paternidade, enfrentando, obviamente, os problemas gerados com essa decisão. É nesse ponto que a ciência socorre, porque atualmente há métodos muito eficientes para tratar a infertilidade masculina”.


Fonte: Dra. Silvana Chedid, ginecologista especialista em Medicina Reprodutiva, diretora da clínica Chedid Grieco (www.chedidgrieco.com.br) e chefe do setor de Reprodução Humana da Beneficência Portuguesa, em SP.

Rua Lord Cockrane, 255 conj.2 ‐ Ipiranga ‐ 04213-000 ‐ São Paulo ‐ SP

Rua Afonso Celso, G1B ‐ Porta do Sol ‐ 18120-000 ‐ Mairinque ‐ SP

(55-11) 98547-0170

heloisa.paiva@presspagina.com.br