Notícias

OFTALMOLOGIA - Estudo comprova: suplementos de ômega-3 trazem alívio na fase inicial da síndrome do olho seco

23/04/2018

Recentemente, o New England Journal of Medicine publicou um estudo que avalia como positivo o uso de suplementos de ômega-3 para aliviar os sintomas da síndrome do olho seco, pelo menos em sua fase inicial. Essa síndrome ocorre quando o filme lacrimal que recobre o olho não consegue manter uma superfície saudável – causando desconforto visual e irritação ocular. De acordo com o NEI - National Eye Institute, essa condição afeta 14% da população adulta dos Estados Unidos. Já segundo o Nutrition Business Journal, o mercado de suplementos de origem animal movimenta mais de um bilhão de dólares por ano. Apesar de alguns precisarem de prescrição médica, muitos são vendidos livremente nas prateleiras das farmácias naquele país.

Na opinião da médica Maryann Redford, responsável pelas pesquisas clínicas do NEI, apesar de as evidências serem insuficientes, médicos e pacientes têm uma inclinação a fazer uso de suplementos de ômega-3 para tratar uma variedade de condições que envolvem componentes inflamatórios, incluindo olho seco. Geralmente, o suplemento funciona como um complemento do tratamento – que normalmente é feito com lágrimas artificiais e colírios anti-inflamatórios.

De acordo com o oftalmologista Renato Neves, diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos (São Paulo), em alguns pacientes a síndrome do olho seco se manifesta de forma bastante agressiva, afetando a qualidade e a quantidade de lágrimas que normalmente lubrificam o globo ocular para que funcione normalmente. Quando não tratada, pode evoluir para ulceração da córnea ou até mesmo perda de visão. O tratamento de olho seco costuma ser individualizado, já que vários podem ser os agravantes da doença. Mas uma coisa é certa: uma dieta balanceada, rica em frutas, verduras, legumes, grãos e peixes, oferece as vitaminas e minerais necessários para ter uma saúde boa e afastar um grande número de doenças, inclusive as oculares.

“As pessoas devem compreender bem o papel dos suplementos vitamínicos e ômega-3 e não acreditar que se trata de um recurso milagroso. Aliás, ninguém deve comprar esses suplementos sem antes consultar um médico, já que pode haver desdobramentos indesejados à saúde. Normalmente, pacientes com síndrome do olho seco têm de fazer uso de lágrimas artificiais ou mesmo de pomadas, em casos mais graves. Quem mora em cidades com altos índices de poluição, está sempre exposto a ambientes secos, com ar-condicionado, ou ainda quem passa muitas horas em cabines pressurizadas dos aviões merece atenção especial, já que essas situações contribuem para desestabilizar o filme lacrimal”, diz o especialista. 

Neves revela ainda uma dica importante para quem sofre de olho seco: piscar bastante. “Piscar é um santo remédio para vista cansada e pode evitar crises de olho seco, já que, ao piscar, os olhos são lubrificados – o que previne, também, a irritação ocular. Quem trabalha ou estuda por muitas horas diante do computador deve parar um pouco para piscar várias vezes seguidas, olhar para longe e para os lados, e só depois voltar ao trabalho. Isso deve ser feito várias vezes ao dia, todos os dias. Outra dica é fazer pausas mais longas a cada duas horas de uso de computador. Assim, é possível descansar a vista, relaxar o pescoço, alongar o corpo, esticar as pernas, caminhar, tomar água (que é sempre importante) e retomar as atividades com mais disposição mental e olhos descansados.”

Fontes:

https://www.nei.nih.gov/content/omega-3s-fish-oil-supplements-no-better-placebo-dry-eye

Dr. Renato Neves, médico oftalmologista, diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos - www.eyecare.com.br

Rua José Comparato, 85 ‐ Vila Mariana ‐ 01546-070 ‐ São Paulo ‐ SP

(55-11) 2894.9976

contato@presspagina.com.br